O Que É Persona Ou Avatar: 5 Dicas Para Você Definir A Sua

O Que É Persona Ou Avatar: 5 Dicas Para Você Definir A Sua

Você, como um empreendedor digital e afiliado, deve entender para quem irá recomendar os produtos. Na verdade, antes disso, você precisa saber quem é a sua Persona para definir os produtos que você vai recomendar. Mas O Que É Persona?

Seguindo o nosso Guia Como Ser Um Afiliado: Guia Simples e Direto , neste 3º artigo da série vou falar agora em mais detalhes sobre a Persona ou Avatar.

Agora que você já definiu o seu nicho de mercado, você precisa pensar na sua Persona ou Avatar.

A Persona, ou Avatar, representa o seu cliente ideal, e toda a sua comunicação deve ser focada nela.

Se você não tem ideia de como começar, fique tranquilo pois neste artigo vou te ensinar a entender e definir a sua Persona.

O que é Persona? Persona é a representação do seu cliente ideal
O que é Persona?

O que é Persona?

Persona, ou Avatar, é a representação fictícia do seu cliente ideal. É um perfil baseado em dados reais de informações demográficas e comportamentais dos consumidores do seu serviço ou produto.

Ela tem a ver com o seu nicho de mercado.

A Persona, ou Avatar, representa um conjunto de características de um público-alvo. Para definir o seu Avatar você precisará estudar bem os seus clientes e os potenciais clientes também.

Como resultado você saberá o que o seu cliente precisa, o que ele quer, suas dores.

Você poderá até mesmo direcionar o design do seu site, imagens, artigos, redes sociais, vídeo etc para ficar mais interessante e atraente para a sua Persona.

Enfim, toda a sua estratégia de marketing será direcionada para a sua Persona ou Avatar.

O que o Público-alvo?

Público-alvo é um conjunto de pessoas de um segmento que você quer atingir. Ele pode ser bem amplo dependendo dos seus produtos ou serviços.

É um grupo de pessoas com caraterísticas em comum. Se lembra da segmentação de mercado ou tipos de nicho? É isso que você vai usar para definir o seu público-alvo.

Exemplo de público-alvo:

Homem, entre 25-50 anos, casado, brasileiro, empregado, mas busca realocação.

Qual a diferença entre Persona e Público-alvo?

Esses dois conceitos, Persona e Púbico-alvo, podem parecer a mesma coisa, mas não são.

Público-alvo é uma parcela da sociedade que você quer atender, atingir, recomendar(ou vender) seus produtos ou serviços.

Já a Persona é a representação do seu cliente ideal. É mais pessoal. É como se você estivesse falando mesmo de uma pessoa.

Um exemplo prático:

O público-alvo será o conjunto de pessoas que você irá mirar nos seus anúncios, a sua segmentação. Porém a sua copy e imagem do anúncio serão feitos para a sua persona.

Qual a importância em definir uma Persona ou Avatar para o seu negócio?

O estudo e definição de Persona, assim como do seu nicho de mercado, é fundamental para um negócio de afiliado. Ainda mais para você que tem pouco tempo disponível. Você precisa potencializar as suas ações.

É bem tranquilo entender a importância da Persona -> como você vai escolher os seus produtos de afiliado se você não sabe quem é o seu cliente ideal? Se é homem ou mulher? Qual a idade. Se é casado ou não… Quais são as dores da Persona. E o que ela busca?

Você precisa saber o que ela quer, e mais do que isso, o que ela realmente precisa (as vezes nem ela sabe), para você poder mostrar para a Persona que você a entende, sabe pelo o que ela está passando e que você tem a solução.

Sabendo isso, a sua taxa de conversão será muito maior…

Me deixa te falar de outros benefícios:

1 – Não gastar tempo produzindo conteúdo inútil

Eu já caí nessa armadilha… Saí produzindo conteúdo que eu achava interessante. Era interessante para mim, mas não era para a minha Persona… Mas como eu ia saber, se eu não tinha estudado a minha Persona direito…

E não quero que você caia nessa armadilha também. Ainda mais você que tem pouco tempo para empreender.

Quando você entende a sua Persona e prepara a sua Pauta de Conteúdo de acordo com o que ela procura, você estará produzido conteúdo que ela consome e, de preferência, na mídia que ela mais gosta também. Sucesso na certa.

Isso vai otimizar demais o seu escasso tempo, além de ter também um outro resultado sensacional -> você não terá problema de falta de conteúdo para produzir.

2 – Definir como será feita toda a comunicação da sua empresa

Sim, você precisa definir como será a comunicação com os seus cliente e potenciais clientes.

Que linguagem você usará – mais formal ou mais informal?

Quais os canais de comunicação você usará? Email. Blog ou Site institucional? Whatsapp ou Telegram? Bot do Messenger ou Direct no Instagram? Vídeo no Youtube ou no IG TV? Ou Vimeo? Focar na ligação telefônica ou mensagem de áudio no WhatsApp?

Não adianta você ter a comunicação correta, mas usar o canal errado. Simplesmente a sua mensagem não chegará ao seu público-alvo.

Mas, quando você define a sua Persona, tudo fica mais claro. 🙂

3 – Entender quais as dores o seu cliente ideal tem

Eu vou tocar bastante nesse assunto, pois é muito importante que você saiba que dores o seu cliente ideal tem.

Como você vai recomendar algo para ele se você não sabe o que ele precisa? Como você vai propor uma solução se você não conhece o problema? Não tem como.

Você tem que entender o seu Avatar. Definindo bem o seu Avatar, tudo fará mais sentido.

4 – Listar quais os desejos do seu cliente ideal

Não só de problemas vive a humanidade. 🙂

Muitas pessoas estão satisfeitas com o seu trabalho, com o seu corpo, mas podem, por exemplo, querer morar em outro país. Ou aprender um novo idioma. Aprender a tocar um instrumento musical…

São os desejos, sonhos do Avatar.

E, se você tiver isso bem mapeado, você poderá procurar produtos para recomendar que vão atender os desejos do seu Avatar.

5 – Entender o que a sua Persona busca

Complementando o que eu falei acima, o que o seu Avatar busca no Google? No Youtube? Como ele efetua essa busca?

É fundamental saber isso para que você possa planejar o seu conteúdo e as suas campanhas de marketing para o que ele está buscando. Com isso você aumenta a sua taxa de conversão e diminui o seu custo.

6 – Que tipo de conteúdo ela consome mais? Vídeo, Artigo, Infográfico, Podcast?

Produzir conteúdo não é nada fácil. Ainda mais para quem é Euquipe, como eu. Como você deve começar, provavelmente. A maioria começa assim.

E é pior ainda para pessoas muito ocupadas, como você.

Então quando você mapeia o seu Avatar, e vou te explicar como fazer isso, você pode chegar ao detalhe de saber a forma de conteúdo que ele prefere. E produzir exatamente o conteúdo que o seu Avatar prefere.

7 – Diminuir o custo com tráfego pago

Esse é um ótimo benefício! Além de diminuir o custo, você também terá maiores taxas de conversão quando você entender bem a sua Persona.

Quando você faz um anúncio, você precisa direcionar para um público-alvo. Conhecendo a sua Persona você terá muito mais chance de acertar esse direcionamento. Caso contrário você estaria “atirando para todos os lados” para tentar acertar o seu Avatar.

Além do direcionamento, ou segmentação, a copy e a imagem ou vídeo do anúncio são muito importantes também, e conhecendo a sua Persona você será mais assertivo nos dois.

8 – Saber em que redes sociais ela está

Saber onde encontrar o seu Avatar é muito importante, pois você pode focar na rede social que ele prefere.

Isso vai te economizar tempo e dinheiro, pois cada rede social tem seu próprio formato de mídia e conteúdo. Além dos anúncios, é claro.

O que é a Buyer Persona?

Não sei se você ouviu já falar em Buyer Persona, mas eu resolvi colocar aqui para tirar a sua dúvida, caso exista.

Buyer Persona é o “Cliente Comprador”, digamos assim. É o seu cliente ideal. Foi a Persona que tratamos neste artigo.

Existe um outro tipo de Persona chamada Brand Persona, mas não vamos falar dela aqui.

5 dicas para você criar a Persona ou Avatar do seu negócio digital

Agora que você já aprendeu o que é Persona ou Avatar e que você DEVE estudar e definir a do seu negócio, vou te explicar em 5 passos como você irá fazer isso.

Prepare-se para investir tempo e paciência nesse trabalho, assim como o da definição do seu nicho de mercado.

Eu te aconselho a focar em uma Persona no início, mas o seu negócio pode ter mais de uma. Até 3 Personas é uma boa quantidade para você trabalhar.

Vamos lá!

1 – Dados da Persona

  • Nome;
  • Idade;
  • Estado Civil;
  • Número de Filhos;
  • Onde Mora;
  • Onde trabalha;
  • Cargo;
  • Escolaridade;
  • Salário;
  • Personalidade;
  • Dores (Problemas atuais);
  • Sonhos;
  • Metas;
  • Frustrações;
  • O que faz no dia a dia;
  • Mídias que consome (revistas, mídias sociais, televisão).

2 – Modos de Levantar as Informações da Persona

Basicamente existem 3 formas de levantar os dados da sua Persona. Vou listar cada um e te explicar o que fazer.

2.1 – Você é a Persona Transformada ou em Transformação

Persona transformada é uma pessoa que teve problemas (financeiros, por exemplo) e deu a volta por cima. Tinha um problema e encontrou uma solução.

Você, afiliado, pode ser essa pessoa. Então você sabe as dores, frustrações, sonhos e as demais informações do Avatar. Você pode, então, criar um Avatar com um nome fictício, ou pode usar o seu mesmo.

Mas lembre-se que o seu negócio pode ter mais de um Avatar. Então use as dicas abaixo também.

2.2 – Você já tem clientes ou leads

Caso você já tenha clientes, ou pessoas interessadas em comprar os produtos que você recomenda, você pode fazer uma pesquisa com eles.

Para isso eu recomendo que você crie um formulário no Google Forms, crie perguntas referentes aos dados que você quer levantar e encaminhe para a sua lista.

Você pode, por exemplo, mandar um email informando que quer preparar conteúdos focados nas necessidades dele (lembre-se sempre de enviar o email como se tivesse falando com uma pessoa, e não um grupo).

Nem todo mundo vai responder, mas com certeza os mais engajados com você vão.

Se você tiver pessoas do seu público-alvo nas suas redes sociais, você pode montar um post com a mesma ideia do email.

2.3 – Você não é a persona transformada e nem tem clientes

Bom, neste caso, você vai ter que fazer muita pesquisa.

Você precisará pesquisar na Internet usando palavras-chave do seu nicho.

Você pode usar as seguintes ferramentas:

Google

Pesquise no Google por termos que o seu Avatar buscaria (uma dor, por exemplo). Abra os 10 primeiros Blogs e leia os comentários dos artigos. Muitas vezes as pessoas se abrem nos comentários, e você consegue entender a dor do seu público-alvo.

Exemplo: Como emagrecer sem sofrimento.

Youtube

Faça a mesma coisa no Youtube. Abra alguns vídeo (com mais visualizações) e faça a mesma pesquisa. Você vai acha muita informação boa nos comentários dos vídeos do Youtube.

Amazon.com

Pesquisa na Amazon.com por livros do seu nicho (que resolvam problemas do seu público-alvo). Muitas pessoas deixem reviews dos livros, inclusive informando os problemas que passaram e como resolveram.

Grupos no Facebook e Yahoo Respostas

Você pode fazer o mesmo nos grupos de Facebook (ou até páginas de nicho) e no Yahoo Respostas.

Famílias e amigos

Se você tem gente na sua família ou tem amigos que sejam do seu Público-alvo, você pode entrevistá-los.

3 – Organizar as informações Recebidas

No caso da pesquisa de clientes ou na pequisa na web, você precisará organizar as informações para poder mapear a(s) sua(s) Persona(s).

Eu te aconselho a usar uma planilha do Google Sheets para isso.

Crie uma planilha com os dados que informei na dica 1, e preencha com tudo que você anotou ou com o resultado da pesquisa do Google Forms.

DICA: Você pode gerar uma planilha no Google Forms com as respostas.

Com os dados organizados, agrupe as respostas (por linha) que tenham características semelhantes. Dessa forma você conseguirá as suas Personas.

4 – Buscar uma imagem que represente cada Avatar

É interessante você deixar o mais próximo de uma pessoa a sua Persona, e nada melhor do que uma foto. Pode ser uma imagem de vetor ou foto de uma pessoa mesmo.

Você pode pesquisar no Google e selecionar a tab imagens.

É muito interessante quando você vai montar um conteúdo e pensar na pessoa (Persona).

5 – Escolher um Avatar para iniciar o trabalho

Como eu te disse mais acima no artigo, escolha 1 Avatar para você iniciar o seu trabalho. Não tente focar em mais de um, pois vai ser complexo e muito trabalhoso.

Depois, quando você estiver acostumado e dominado o seu primeiro Avatar, você poderá partir para trabalhar outro em paralelo.

Lembre-se: Toda a sua comunicação será voltada para o seu Avatar.

O Gerador de Personas

Existe uma ferramenta interessante criada pela Rock Content e pela RD para Gerar Personas – O Gerador de Personas.

Ela não vai gerar uma Persona para você, simplesmente vai te perguntar os dados e vai organizar em um PDF. Porém tem menos dados do que eu te indiquei.


E aí, gostou do artigo? Você já sabia o que fazer para entender e definir a sua Persona? Espero que essas informações te ajudem a mapear o seu cliente ideal.

Comente aqui a sua opinião, o que você achou deste artigo. Caso tenha feito sentido para você, compartilhe com seus amigos, pois essa informação pode ajudá-los também. Nos vemos no próximo post!

Como Identificar Um Nicho De Mercado Rentável Para Você

Como Identificar Um Nicho De Mercado Rentável Para Você

Para um empreendedor digital é fundamental entender o que é um nicho de mercado, pois esta é uma das primeiras decisões que ele tem que tomar. E você, Empreendedor Digital, precisará tomar essa decisão.

Eu te falei um pouco sobre isso no artigo Como Ser Um Afiliado: Guia Simples e Direto, porém eu decidi escrever uma série de artigos para tratar, em mais detalhes, cada um dos 14 itens do Guia.

E vou começar com esse, sobre Nicho de Mercado.

Além de ser uma escolha fundamental que vai nortear o seu trabalho, escolher um nicho de mercado rentável também é uma das mais difíceis para quem está iniciando.

Então, se você tem dúvidas em como fazer essa escolha, fique comigo neste artigo que vou te explicar e mostrar como fazer.

Nicho de mercado e segmentações
Como Identificar Um Nicho De Mercado Rentável Para Você

Mas o que é um nicho de mercado

Nicho é uma fatia de um mercado. Ou seja, é um grupo menor de pessoas (mais específico) dentro de um mercado. É um conjunto de pessoas com problemas ou necessidades em comum. Quanto mais específico, melhor.

Se lembra no colégio quando o professor te ensinou sobre conjuntos? Pois é, se você se lembrar da matéria vai ficar mais fácil de compreender. 🙂

Imagine um conjunto com todas as pessoas do mundo. Você conseguiria recomendar produtos (marketing de afiliado) para todo mundo? Eu não conseguiria. Muito menos alcançar todas essas pessoas. Seria um dinheirão, não é?

Eu sei que exagerei, mas foi para já te mostrar a necessidade de segmentar o mercado (vou falar isso mais abaixo no artigo).

Vamos ser um pouco mais específicos.

Vamos supor que você queira recomendar cursos de informática para pessoas que morem no Brasil. Você já especificou bastante com relação ao conjunto de todas as pessoas do mundo, concorda? Então isso seria um nicho, se considerarmos que o conjunto de todas as pessoas do mundo é um mercado (isso foi só para conceituar).

E essa é a ideia de nicho. É um subconjunto de um mercado. E você pode ser tão específico quanto achar necessário.

Conceito de super nicho

O conceito de Super Nicho é bem interessante. Vamos pegar o mercado de Saúde -> Emagrecimento como exemplo.

Um nicho deste mercado poderia ser: Emagrecimento para mulheres. Um Super Nicho poderia ser Emagrecimento para mulheres que acabaram de ter filhos.

É importante frisar que não existe uma regra específica sobre o que é ou não um nicho de mercado ou um super nicho. Você pode encontrar informações diferentes dependendo do autor.

Qual a importância em identificar bem o seu nicho de mercado?

Como eu te falei mais acima, o nicho de mercado que você escolher para o seu empreendimento digital via nortear o seu trabalho.

Então invista tempo e esforço para identificar o melhor nicho para você.

Para clarear um pouco mais o seu pensamento, abaixo estão 4 benefícios que você terá ao identificar bem seu nicho de mercado.

1 – Facilitar a criação da sua autoridade

Você já ouviu falar em Autoridade na Internet? E falei um pouco sobre isso no artigo O que é Marketing de Conteúdo e Como Ele Vai te Ajudar a Vender Mais.

Quando você as pessoas te enxergam como autoridade em um determinado assunto, elas vão começar a te seguir. A consumir o seu conteúdo. E é muito mais fácil que elas comprem algo de você.

E é fácil entender isso. Você respeita mais a opinião de quem? Alguém que você nunca ouviu falar ou de um especialista renomado?

De um especialista renomado, concorda?

Então, podemos dizer que uma autoridade em algum assunto na Internet é um especialista.

“Mas André, o que isso tem a ver com o nicho de mercado?” você pode estar se perguntando…

Se você escolher um nicho onde você tenha muito conhecimento, pode ser até um nicho onde você já seja conhecido, você criará a sua autoridade muito mais rápido do que em um nicho que você não conheça.

Um exemplo. Você compraria um curso de culinária de uma chef famosa ou de uma pessoa que você não conhece? Pode até ser que a pessoa que você não conhece cozinhe muito melhor do que a chefe famosa, mas ela não é uma autoridade no assunto para você.

2 – Facilitar a definição da sua persona

Persona, ou Avatar, é a definição do seu cliente ideal. No próximo artigo eu vou falar em detalhes sobre como você vai definir a sua Persona.

Quando você define bem o seu nicho de mercado, é mais fácil você definir a sua persona, ainda mais se você usar um Super Nicho.

Se lembra da definição de nicho? É um conjunto de pessoas com problemas ou necessidades em comum.

Bom, se o nicho é um conjunto de pessoas, a sua Persona está dentro do seu nicho. E, quanto mais claro for o seu nicho para você, mais fácil e melhor será a sua definição de persona ou avatar.

Aumentar a qualidade do tráfego para o seu site

Quando falamos de um Empreendimento Digital não podemos deixar de falar em tráfego. Sem tráfego não há negócio.

Se quiser saber um pouco mais sobre tráfego, eu falei nesse artigo O que é Marketing de Conteúdo e Como Ele Vai te Ajudar a Vender Mais.

Quando você tem bem definido o nicho de mercado do seu negócio, você restringe o seu público-alvo.

Você sabe exatamente o que ele precisa.

E ele vai perceber mais rápido, com a criação de autoridade, que você tem a solução que ele busca.

Com isso você terá um público muito mais engajado e de maior qualidade.

Diminuir os custos com tráfego pago

Aproveitando o que falei acima. Com um nicho de mercado bem definido você tem um público mais restrito.

Você sabe as dores dele. O que ele busca. O que ele precisa.

Porém, se você não tiver um nicho bem definido, você não conhecerá bem o seu público.

E como você vai fazer um anúncio?

Vamos supor que o nicho A seja um nicho mais genérico, menos específico, por isso tem mais pessoas.

Em contrapartida o nicho B é um nicho mais específico, melhor definido. Logo, tem menos pessoas.

Se você fizer um anúncio para o nicho A, você vai gastar mais dinheiro para achar o seu púbico-alvo, pois ele é somente uma parte de A.

Agora, se você fizer um anúncio para o nicho B, você gastará menos dinheiro para achar o seu público-alvo, além de saber melhor as dores e sonhos dele.

Por isso um nicho de mercado bem definido vai diminuir os seus custos com tráfego pago.

Tipos de nicho de mercado – As 4 segmentações

Agora que você já aprendeu o que é um nicho de mercado e por que você precisa definir bem o nicho do seu negócio, vou te explicar as 4 segmentações de mercado – ou tipos de nicho. Vamos lá:

1ª – Segmentação geográfica

Esta segmentação é baseada na localização do empreendimento – País, estado, cidade, bairro, região.

É importante frisar que deve-se fazer um estudo dos concorrentes que ocupam a localidade desejada. E, também, levar em consideração as caraterísticas da população.

Obs.: Provavelmente você não usará esse tipo de nicho, pois o seu negócio é digital.

Exemplos de Segmentação geográfica:

  • Imobiliária -> Imobiliária que atende somente na Barra da Tijuca;
  • Empresa de Logística -> Empresa de logística que entrega somente na zona oeste do Rio de Janeiro.

2ª – Segmentação demográfica

Esta segmentação é baseada nos dados demográficos do público que se quer atender.

Esse tipo de nicho é bem interessante para empreendimentos digitais.

Algumas características do mercado para levar em consideração:

  • Gênero;
  • Faixa Etária;
  • Geração;
  • Religião;
  • Escolaridade;
  • Nacionalidade;
  • Estado Civil;
  • Renda.

Exemplos de segmentação demográfica:

  • Curso de Games -> Curso de Games para adolescentes;
  • Curso de Culinária -> Curso de Culinária para crianças.

3ª – Segmentação psicográfica

Esse 3º tipo de nicho leva em conta a personalidade, estilo de vida e valores dos consumidores para fazer a segmentação.

Está muito em evidência hoje em dia a preocupação das pessoas com causas ambientais, proteção aos animais, estilo de vida saudável etc.

Esse tipo de segmentação também é bem interessante para negócios digitais.

Exemplos de segmentação psicográfica:

  • Curso de Culinária -> Curso de culinária para veganos;
  • Produtos de Beleza -> Produtos de Beleza não testados em animais.

4ª – Segmentação comportamental

O 4º tipo de nicho de mercado leva em conta os hábitos de consumo e comportamento dos consumidores.

Para fazer este tipo de segmentação é preciso estudar fatores como:

  • o que os consumidores procuram;
  • o que os consumidores realmente precisam;
  • o que os consumidores compram;
  • quando os consumidores compram;
  • que benefícios eles procuram;
  • com que frequência eles consomem.

Exemplos de segmentação comportamental:

  • Curso de Culinária -> Curso de Culinária para iniciantes;
  • Produto de Beleza -> Produto de Beleza Premium;

Como Identificar um nicho de mercado rentável para você

Bom, já vimos tudo o que você precisava para entender o que é nicho de mercado e a importância de você definir bem o nicho do seu negócio.

Te falei também sobre os tipos de nicho e as 4 segmentações de mercado.

Como eu te falei no artigo Como Ser Um Afiliado: Guia Simples e Direto , você precisa escolher um nicho não somente porque você quer, mas também por ter gente buscando por produtos daquele nicho. Não tente criar um mercado para um produto, e sim criar um produto (ou recomendar, como afiliado) para uma demanda existente.

Com isso em mente, agora vou te passar um passo a passo para você identificar um nicho de mercado rentável para você.

1 – Pegue um papel ou crie uma planilha eletrônica. Te indico usar o Google Drive para isso;

2 – Crie uma coluna (ou escreva no papel) Grupo, e outras 5 colunas Nicho 1, Nicho 2, Nicho 3, Nicho 4 e Nicho 5;

3 – Na primeira coluna você vai escrever:

  • 1 – O que você domina profissionalmente
  • 2 – Interesses que você têm
  • 3 – Coisas que você gosta de fazer

4 – Escreva 5 ideias (nas colunas de nicho) para cada item dessa lista. Isso vai ser um ótimo norte para você ter ideias de nicho para trabalhar;

5 – Agora você precisa saber se tem alguém procurando por este nicho. Para isso use o Planejador de palavras-chave do Google. Nele você irá buscar pelas ideais de nicho que você listou para ver se tem gente buscando por isso. Use também a plataforma Ubersuggest para isso;

6 – E não adianta ter gente procurando, mas não ser rentável. Você, afiliado, precisa saber se tem produto para esses nichos e se eles estão sendo vendidos. Para isso eu indico que você vá nas plataformas de vendas digitais (Hotmart, Monetizze e Eduzz) e busque se existem produtos para esses nichos e se eles estão sendo vendidos;

7 – Busque também no Google e veja se tem Blogs interessantes falando sobre esses nichos, assim como no Youtube. Veja o que as pessoas estão comentando. Busque também nas redes sociais e no Google Trends;

8 – Anote tudo na sua planilha ou folha de papel;

9 – Analise os dados e decida qual o nicho que você vai iniciar.

Pronto. Você acabou de identificar o seu nicho de mercado rentável. Parabéns!

Exemplos de Nicho de Mercado

Para finalizar vou listar para você os grandes nichos de mercado. É importante que o seu nicho esteja dentro de um desses:

  • Saúde e Beleza;
  • Namoro e Relacionamento;
  • Negócios e Dinheiro;
  • Hobbys e Atividades Extras.

Também separei para você um artigo do SEBRAE sobre os negócios mais promissores para 2019.


E aí, gostou do artigo? Você já sabia o que fazer para identificar o seu nicho de mercado? Espero que essas informações te ajudem rever ou definir o seu nicho.

Comente aqui a sua opinião, o que você achou deste artigo. Caso tenha feito sentido para você, compartilhe com seus amigos, pois essa informação pode ajudá-los também. Nos vemos no próximo post!

Como Ser Um Afiliado: Guia Simples e Direto

Como Ser Um Afiliado: Guia Simples e Direto

Você gostaria de ganhar dinheiro na Internet simplesmente fazendo uma recomendação?Não sei se hoje você trabalha, e nem se é muito ocupado, mas que tal criar uma segunda fonte de renda recomendando produtos?

Pois isso é exatamente o que nós, afiliados, fazemos. Nós recomendamos cursos, produtos (físicos ou digitais) ou plataformas de outras pessoas e recebemos uma comissão por isso. E o melhor, sem sair de casa.

Te interessa? Então continue comigo neste artigo que vou te explicar como você pode iniciar hoje.

Caso você queira conhecer o curso que eu fiz e recomendo para quem quer ser um Afiliado de Sucesso, clique aqui.

Como Ser Um Afiliado: Guia Simples e Direto
Como Ser Um Afiliado: Guia Simples e Direto – Vector Art by vecteezy.com

O que é um afiliado?

Como te falei na introdução deste artigo, um afiliado é uma pessoa que recomenda, na maioria das vezes, produtos (físicos ou digitais) de terceiros para outras pessoas, e ganham comissão por isso.

Você alguma vez já recomendou um restaurante para um amigo? Um livro que você gostou muito? Um filme? Um curso? Eu aposto que alguma coisa você já recomendou.

Pois todos recomendam algo que gostaram para alguém. É natural.

A diferença aqui é que a recomendação de um afiliado gera uma comissão. E nós trabalhamos pela Internet. De qualquer lugar. Pode ser nas horas vagas. E temos um gigantesco público para trabalhar.

“Poxa André, que bacana. Mas como é controlado quem vendeu ou que para poder pagar a comissão?

É exatamente sobre isso que vou escrever agora. Sobre as plataformas de venda.

O que são plataformas de venda e quais os afiliados mais usam?

Eu chamo de plataforma de vendas as plataformas criadas especificamente para a venda de produtos via Internet e que controlam também a venda de afiliados.

Não se preocupe, você não vai precisar anotar e enviar um relatório para o produtor (criador do produto) e pedir suas comissões. Isso é feito automaticamente.

E funciona assim:

1 – O Produtor cadastra um produto na plataforma, informado, em detalhes, o que é o produto, o seu nome, descrição, para que serve, seu preço e condições.

2 – O Produtor define que vai trabalhar com afiliados, qual a comissão que vai pagar, qual a regra de atribuição de comissão (último clique, primeiro clique, múltiplos cliques) e informa quais as regras para alguém se afiliar ao seu produto;

3 – O afiliado busca os produtos nessas plataformas e solicita a sua afiliação;

4 – O produtor aprova (ou não) o pedido de afiliação;

5 – A plataforma gera os links daquele afiliado – cada afiliado tem seus próprios links para cada produto;

6 – O afiliado recomenda o produto, através do seu link de afiliado, a alguém;

7 – A pessoa compra o produto através do link do afiliado e efetua o pagamento;

8 – A plataforma contabiliza a compra e já provisiona o pagamento para o Produtor e o Afiliado;

9 – Após o prazo de garantia do produto, o valor da venda (menos a comissão e a taxa % da plataforma) é liberado para o Produtor e valor da comissão é liberado para o Afiliado.

Abaixo eu listo as 3 principais plataformas de afiliados do Brasil:

1 – Hotmart

Plataforma - Hotmart
Plataforma – Hotmart

A Hotmart é, sem dúvida nenhuma, a maior plataforma de vendas para afiliados do Brasil. Ela é a plataforma mais usada pelos TOP produtores e afiliados do mercado.

A Hotmart possui uma grande variedade de produtos digitais (ela não trabalha com produtos físicos e nem serviços) e ferramentas para Produtores e Afiliados.

2 – Monetizze

Plataforma - Monetizze
Plataforma – Monetizze

A Monetizze é a segunda maior plataforma de vendas para afiliados do Brasil.

Ela trabalha com produtos digitais e físicos. Inclusive é a plataforma que eu uso como checkout de vendas para os meus serviços (você pode conferir no menu Serviços).

Tem uma ótima variedade de produtos e é mais como uma grande solução de pagamentos online.

3 – Eduzz

Plataforma - Eduzz
Plataforma – Eduzz

A Eduzz é outra grande plataforma de vendas, mais parecida com a Monetizze pois não aceita somente produtos digitais, e dentre as três é a plataforma que tem menor taxa.

Qual plataforma usar?

Como afiliado, eu te aconselho a se cadastrar nas 3, pois dependendo do seu nicho uma plataforma pode te atender melhor do que as outras.

Não se prenda a uma plataforma só. Busque os produtos nas 3 plataformas e peça afiliação aos que você achar melhor e que tiver confiança.

As 3 plataformas são muito confiáveis.

Quais os benefícios em trabalhar como afiliado?

Vou te falar agora de alguns, somente alguns benefícios que você terá quando trabalhar como afiliado. Vamos lá!

Trabalhar nas suas horas vagas

O primeiro benefício que quero te falar é sobre trabalhar nas horas vagas. Isso é ótimo.

Não sei se você está empregado, mas se estiver trabalhar como afiliado é uma ótima opção para construir a sua segunda fonte de renda.

Eu escrevi um ebook sobre isso – Guia Completo de Como Ter Uma Renda Extra, Mesmo Que Você Não Tenha Tempo. Nele eu não falo somente de empreendedorismo digital, eu te dou outras dicas também. Mas é claro que eu foco naquilo que eu acredito. 😉

Então você pode começar já a trabalhar como afiliado sem prejudicar o que você já faz hoje.

Ser o seu chefe

Eu acho ótimo não ter chefe, mas para algumas pessoas isso por ser complicado no início. É preciso muita disciplina e foco para fazer as atividades necessárias.

Mas pense em um outro lado – você fará a sua agenda. Você definirá o que é importante fazer. E não precisará prestar contas a ninguém.

Baixo custo para iniciar

Se você está procurando uma opção para empreender sem precisar investir muito, você achou!

Você escolhe o quanto quer investir. Existem diversas ferramentas pagas que facilitarão o seu trabalho, mas você pode começar usando as gratuitas.

Depois, conforme a entrada de dinheiro no seu negócio acontecer, você pode migrar para ferramentas pagas.

Só para você ter uma ideia -> você pode iniciar comprando um domínio (R$ 40,00 / ano) e contratando um serviço de hospedagem (R$ 35,00 / mês). Com isso você já inicia o seu negócio.

Trabalhar de onde quiser

Ter liberdade é algo muito bom. Poder trabalhar onde quiser, desde que você esteja com um computador ou notebook e Internet. Isso basta. 🙂

Como eu te disse, para quem está buscando uma 2ª fonte de renda essa é uma ótima oportunidade.

O seu resultado só depende de você

Você não tem chefe, você faz a sua agenda, você tem liberdade. E o seu resultado depende totalmente de você.

Meritocracia. 🙂

Não estou dizendo que quanto mais você trabalhar você irá ganhar, pois aqui você não será remunerado por hora.

Mas os seus ganhos vão depender exclusivamente do seu trabalho.

Como Ser Um Afiliado: Guia Simples e Direto

Agora eu vou te explicar Como Ser Um Afiliado nesse Guia Simples, seguindo o mesmo caminho que eu segui:

1 – Escolha o seu nicho

Nicho é o mercado onde você vai se posicionar. Quanto mais específico, melhor.

Não é o que você quer, mas o que as pessoas buscam. Não tente criar um mercado para um produto, e sim criar um produto (ou recomendar, como afiliado) para uma demanda existente.

É fundamental você escolher onde você vai atuar antes de prosseguir.

Uma ferramenta: Liste assuntos de interesse nas seguintes áreas: Medos, Problemas, Paixões, Hobbies. Depois, de posse dessa lista, busque no Google para ver se existem buscas relacionadas ao nicho.

Faça uma pesquisa, também, de palavras-chave para saber quantas pessoas estão buscando pelo seu nicho.

E, depois, veja se ele é rentável – busque produtos nas plataformas de vendas para ver se existem produtos do seu nicho e se são bem vendidos.

Grupos de nicho mais comuns: Saúde e Beleza, Namoro e Relacionamento, Negócios e Dinheiro, Hobbys e Atividades Extras. Seu nicho deve estar dentro de um desses grupos.

Escrevi um artigo detalhando mais esse assunto – Como Identificar Um Nicho De Mercado Rentável Para Você

2 – Defina o seu Avatar ou Persona

Agora que você definiu o seu nicho, você precisa definir o seu Avatar.

Avatar é a representação do seu cliente ideal, por isso que você só pode fazer isso depois de definir o seu nicho. Toda a sua comunicação deve ser centrada no seu Avatar.

Analise os seguintes itens:

  • Público-alvo: Idade, Gênero, Localidade, Renda, Estado Civil, Profissão;
  • Sentimentos: Problemas, Medos, Desejos, Frustrações, O Que o Está Impedindo, Maior Obstáculo;
  • O que eles consomem: Texto, Vídeo, Áudio, Imagem, Ao Vivo, Email, Quais Sites/Canais Eles Já Seguem, Quem Eles Já Seguem, O Que Eles Compram;
  • Mitos e Mentiras: O Que Eles Seguem, Compram, Consomem Ou Acreditam Que Não É Verdade. Quais Os Mitos Sobre O Assunto?
  • Influenciadores: Quem Eles Seguem, Consomem, Falam Muito Bem?
  • Situação atual do Avatar;
  • Seus maiores desejos;
  • O que solucionará seus problemas.

Escrevi um artigo detalhando mais esse assunto – O Que É Persona Ou Avatar: 5 Dicas Para Você Definir A Sua.

3 – Monte um Plano de Negócios

Eu te indico fortemente que você monte um plano de negócios.

Ele vai te ajudar a tirar as ideias da sua cabeça e organizá-las.

Escrevi um artigo detalhado sobre isso. Veja aqui: Como Fazer Um Plano de Negócios Para Empreendimentos Digitais (com modelo).

4 – Defina a sua estratégia de Marketing de Conteúdo

Para você aumentar a sua visibilidade e atrair público de qualidade para o seu Blog, use o Marketing de Conteúdo.

É fundamental.

Você pode ler aqui nesse artigo sobre isso e a minha estratégia de Marketing de Conteúdo:
O que é Marketing de Conteúdo e Como Ele Vai te Ajudar a Vender Mais.

5 – Defina o nome do seu Blog

Bom, você já tem o seu nicho definido, o seu avatar, o seu plano de negócios elaborado e a sua estratégia de Marketing de Conteúdo. Agora você precisa escolher o nome do seu Blog.

O meu é andrelobo.net.br, que é a minha marca, mas você pode escolher um nome que tenha a ver com a principal palavra-chave do seu nicho. Ex.: comoemagracersemsofrer.com;

6 – Registre o seu domínio

Agora você vai registrar o seu nome na Internet.

Caso seja .br indico que você registre no registro.br. Caso não seja, indico que registre na hostgator.

7 – Contrate uma Hospedagem

O próximo passo é contratar um serviço de hospedagem.

Caso você não queira configurar o Cpanel, fazer backup do Blog ou instalar o WordPress, eu tenho um serviço feito exatamente para você: Hospedagem Descomplicada.

Caso você queira fazer essa parte técnica, Indico que você contrate o Plano M da Hostgator. O preço deles é muito bom, e o suporte é 24h.

8 – Crie o seu Blog Preparado para Conversão

Agora que você já tem o seu endereço na Internet, e o serviço para hospedar o seu blog, vamos criá-lo! Sugiro que você use a plataforma WordPress, que é a mais usada do mundo. É a que eu uso também.

Você precisará agora instalar o WordPress na sua hospedagem.

Tema

Com o WordPress instalado, o próximo passo é definir que tema você usará. Você pode começar com um tema gratuito. Indico o https://oceanwp.org/.

Crie as páginas básicas do seu site

Agora você precisa criar as páginas básicas do seu Blog. Sugiro que você crie uma página “Sobre Mim” e “Contato”.

Adicione a configuração e as páginas da Regulação GDPR

Caso você tenha alguma venda para a Europa, o seu site precisa estar preparado para a Regulação GDPR. Existem plugins para te ajudar aqui, como o GDPR Cookie Consent.

Prepare o seu blog para conversão

Agora você precisará configurar o seu Blog para potencializar a sua conversão. Você irá configurar a sidebar, menu, banners para ofertas dos produtos como afiliado.

E página de captura, obrigado e entrega para suas iscas digitais.

9 – Crie pelo menos 10 artigos no Blog, focado no que é importante para a sua Persona e com SEO bem trabalhado.

Como eu te disse, essa estratégia é centrada no Marketing de Conteúdo e no seu Blog.

Então você precisará criar uma pauta de conteúdo com os assuntos mais buscados pelo seu Avatar.

De posse dessa pauta, escolha 10 artigos para começar e os produza de acordo com as boas práticas de SEO. Isso vai potencializar o bom posicionamento dos seus artigos e do seu Blog no resultado do Google.

10 artigos é um bom número para que os visitantes do seu Blog consumam mais conteúdo seu e já comecem a perceber que você tem conhecimento e pode ajudá-los.

Em alguns artigos você pode recomendar produtos que você é afiliado, desde que tenha a ver com o conteúdo do artigo. Isso vai potencializar as suas vendas.

10 – Divulgue o seu Blog

Agora você pode divulgar o seu Blog. Divulgue nas suas redes sociais, divulgue para a sua família, amigos etc.

Quanto mais gente acessar o seu Blog, melhor será. E peça para eles compartilharem com seus familiares, amigos etc.

11 – Escolha e configure a sua ferramenta de Email Marketing

A ferramenta de Email Marketing é fundamental para a sua estratégia de vendas. É através da automação de e-mail que você irá criar relacionamento, autoridade e realizar ofertas de venda para seus leads.

Indico duas ferramentas – E-goi (gratuita) e LeadLovers (paga).

12 – Crie o seu primeiro funil de vendas

Agora você pode criar o seu primeiro funil de vendas (ou em paralelo à criação dos 10 artigos).

Ele é fundamental para você começar a construir a sua audiência (lista de leads).

Primeiro você precisa desenhar o seu funil de vendas. Veja nesse artigo: O que é um Funil de Vendas, e porque você precisa desenhar o seu hoje.

Depois você criará uma isca digital – sugiro um Ebook -, configurará uma página de captura e uma página de obrigado. Na página de obrigado você poderá redirecionar o usuário para uma oferta de um produto que você seja afiliado e que tenha a ver com o conteúdo. Isso deve

E criará uma sequência de e-mails na sua ferramenta de e-mail marketing, onde você entregará conteúdo para a sua audiência e também fará ofertas.

13 – Crie pelo menos 2 artigos por semana no seu Blog

Você precisará por um tempo, em torno de 3 meses, criar pelo menos 2 artigos por semana, para que você tenha uma boa quantidade de conteúdo para a sua audiência consumir.

Depois você pode passar para 1 artigo por semana.

14 – Nutra a sua audiência com pelo menos 2 emails por semana.

Isso aqui é fundamental. Você precisa criar relacionamento com a sua lista de leads, então envie, pelo menos, 2 emails por semana para eles.

Não envie somente oferta de venda, pois isso vai desgastar a sua lista. Alterne conteúdo relevante com ofertas. Mais conteúdo do que oferta.

Extras, mas não menos importante

Ufa, está terminando. Tentei resumir ao máximo as informações deste guia para não ficar muito longo.

Queria te dar dicas extras para potencializar o seu negócio:

Canal no Youtube

Sim, vídeos são uma ótima forma de vender. Lembre-se: o Youtube é o segundo maior buscador do mundo, só perdendo para o Google.

Vídeos de conteúdo são ótimos para criar autoridade e para ter uma audiência fiel.

E você pode também criar vídeos de review de produtos afiliados para vender. Essa é uma ótima estratégia. 🙂

Página no Facebook

Crie uma página do seu negócio no Facebook. As mídias sociais são uma ótima fonte de tráfego e de audiência.

Perfil comercial no Instagram

Crie também um perfil comercial no Instagram. Trabalhe e engaje a sua audiência. Nada de fazer as suas redes sociais virarem um classificados!

Tráfego Pago

Eu gosto muito de tráfego pago, apesar do orgânico ter melhor qualidade.

Isso vai te ajudar a ter muitos visitantes enquanto os seus artigos não estiverem bem ranqueados no Google – as vezes pode demorar um pouco.

Use principalmente para conteúdos com alto potencial de vendas e para os seus funis. Você precisa criar a sua própria audiência. É isso que vai dar escala e sustentabilidade ao seu negócio.

Faça um curso

Pode parecer muito difícil e complexo o que eu coloquei aqui, mas é porque e muita informação mesmo para te explicar somente em um artigo. (e olha que usei outros artigos para detalhar mais pra você).

Na Internet tem muito material de qualidade e gratuito como esse, porém você vai ter que pesquisar muito.

Se você não quer ou não tem tempo para investir nisso, eu te aconselho a adquirir um curso. E o curso que eu sou aluno e que esse Blog e produto dele é esse:

Fórmula Negócio Online. Eu escrevi um artigo explicando o motivo de você precisar fazer esse curso se você quer trabalhar como afiliado:

Fórmula Negócio Online: Porque Você Precisa Fazer Esse Curso.


E aí, gostou do artigo? Você já conhecia o Marketing de Afiliado??? Espero que eu tenha te ajudado e que esse Guia seja realmente útil a você.

Comente aqui a sua opinião, o que você achou deste artigo. Caso tenha feito sentido para você, compartilhe com seus amigos, pois essa informação pode ajudá-los também. Nos vemos no próximo post!

O que é Marketing de Conteúdo e Como Ele Vai te Ajudar a Vender Mais

O que é Marketing de Conteúdo e Como Ele Vai te Ajudar a Vender Mais

O que é Marketing de Conteúdo e Como Ele Vai Te Ajudar a Vender mais? Conteúdo vende? Antes de te explicar isso, me deixa te contar a minha experiência.

Uma das grandes dificuldades que eu tive nos meus projetos de Empreendedorismo Digital até esse ano era converter Leads em clientes. Eu era (sou, na verdade) muito bom em gerar leads, tanto para mim quanto para clientes, mas na hora de converter… Algo faltava.

Existe uma coisa chamada nutrição de leads no Marketing Digital que é fundamental para o processo de conversão. Era nesse ponto que eu pecava.

Eu conseguia tranquilamente obter leads via anúncios no Facebook Ads ou Google Ads e páginas de captura, mas não conseguia dar sequência à jornada do comprador com os leads.

Ou seja. Não tinha a venda, a conclusão do negócio. E, sem isso, um negócio não existe.

Apesar de saber toda a teoria eu não a colocava em prática. Eu tinha centenas de leads, mas não tinha material para mandar para eles. E o que acontecia? Eles esfriavam.

Mas agora não mais. Agora eu atraio um visitante, o transformo em lead e tenho conteúdo para nutri-lo. Educá-lo. E não mais perco esses leads. Sabe por quê?

Eu finalmente coloquei em prática o Marketing de Conteúdo. E, neste artigo, vou te explicar melhor o que é Marketing de Conteúdo e como isso vai beneficiá-lo. Ah, e no final do artigo vou te contar a minha estratégia.

Vamos lá!

O que é Marketing de Conteúdo
O que é Marketing de Conteúdo – Fundo vetor criado por freepik – br.freepik.com

O que é Marketing de Conteúdo

Marketing de Conteúdo é uma estratégia de Marketing Digital que consiste na criação e distribuição de conhecimento gratuito e relevante para atrair visitantes e convertê-los em clientes.

A sua base é a produção de conteúdo relevante e gratuito em diversos formatos – ebook, artigos de blog, vídeos, infográficos, aulas etc – para atrair potenciais clientes, educá-los, transformá-los em clientes e manter o relacionamento com eles para vender novamente.

Na minha estratégia de Marketing de Conteúdo, que vou falar ao final desse artigo, o Blog fica no centro. Então, o meu conteúdo mais produzido é artigo para o meu Blog.

Além da atração, nutrição e conversão de venda, o Marketing de Conteúdo têm muitos outros benefícios para o seu negócio, que vou explicar mais abaixo.

Tráfego Pago X Tráfego Orgânico

O que é Marketing de Conteúdo - Tráfego Orgânico x Pago
O que é Marketing de Conteúdo – Tráfego Orgânico x Pago – Vector Design by Vecteezy.com

Quando falamos sobre Marketing de Conteúdo temos que falar de tráfego, afinal precisamos atrair visitantes para transformá-los em clientes.

E, nesse ponto, o Marketing de Conteúdo brilha.

Existem dois tipos de tráfego – Orgânico e Pago.

O Tráfego Orgânico é gratuito, proveniente das mídias sociais (uma postagem, mas sem anúncio), buscas no Google (sem ser link patrocinado), acesso direto – quando o visitante escreveu diretamente o seu enderenço no navegador – e qualquer forma de acesso que não seja originária de uma campanha de anúncios.

Já o Tráfego Pago é proveniente de qualquer acesso ao seu site que seja feito através de um link patrocinado – Google Ads, Facebook Ads (Facebook e Instagram) ou qualquer outro tipo de anúncio.

E qual dos dois tipos de tráfego é melhor? Eu diria que o tráfego orgânico. Não estou subestimando os anúncios não, eles são importantíssimos e fundamentais para qualquer empreendimento, mas o tráfego orgânico é mais qualificado. Bem mais.

E eu falei acima que o Marketing de Conteúdo brilha no que diz respeito ao tráfego. Sabe o motivo? A produção constante de conteúdo relevante e bem estruturado, com aplicação das técnicas de SEO, vai melhorar (e muito) o posicionamento do seu site no Google.

Para que usar o Marketing de Conteúdo? 8 Benefícios para seu negócio

Bom, eu já falei no decorrer do artigo de alguns benefícios dessa lista, mas aqui eu vou detalhar um pouco mais cada um. Vamos lá!

1 – Melhora o seu posicionamento no Google

O que é Marketing de Conteúdo - Melhora Posicionamento no Google
Benefício – Melhora Posicionamento no Google – Graphics by: www.vecteezy.com

Esse é um benefício excepcional do Marketing de Conteúdo. Quando você produz conteúdo relevante no seu Blog, usando as técnicas de SEO, voltado para o seu nicho e a sua Persona, o seu posicionamento no Google vai melhorar.

Obs.: Não adianta você criar um artigo excepcional de moda se o seu site é tecnologia. Isso não vai ajudar a sua Persona. Foque no seu Nicho.

Aliás, uma das maiores indicações da utilização do Marketing de Conteúdo é isso – ranquear melhor no Google. Simplesmente pelo motivo do Google ser o maior buscador do mundo.

O que isso significa? Significa que as pessoas que estiverem buscando sobre a sua empresa, produto ou serviço vão te achar no Google se você produzir conteúdo relevante para o que eles estão buscando.

Ou seja, se a sua Persona busca por “Como Impulsionar no Facebook” ela só te achará no Google se você tiver algum conteúdo sobre isso. Ou alguma página sua que fale sobre “Como Impulsionar no Facebook”.

O motivo? O Google indexa todas as páginas e artigos de todos os sites do mundo por palavra-chave… Então, se você produzir conteúdo relevante para a sua Persona, conteúdo que ela está procurando, ela vai te encontrar. E você ficará melhor posicionado nos resultados do Google. E você terá mais tráfego.

2 – Aumento de tráfego no site

O que é Marketing de Conteúdo - Benefícios - Aumento do tráfego
Benefícios – Aumento do tráfego

Já falei um pouco desse benefício no anterior. Com a geração de conteúdo relevante e de grande qualidade para a sua Persona, você se tornará mais relevante para o Google. Logo, você aparecerá mais e em melhor posição nos resultados da busca do Google.

E, por consequência, mais pessoas visitarão o seu site. E comentarão nos seus artigos, o que irá gerar mais engajamento no seu Blog. E compartilharão o seu conteúdo, pois se foi relevante para ele, será para os seus amigos. E isso vira um ciclo virtuoso de tráfego no seu site.

Agora imagine o contrário.

Um visitante acha o seu site sem querer. Digitou o endereço errado e “caiu” no seu site. E vê somente 1 artigo. E mal feito. Você acha que ele comentará esse único artigo? Você acha que ele voltará para o seu site? Você acha que ele vai compartilhar seus artigos com quem ele conhece?

A resposta é não. Por isso o Marketing de Conteúdo é tão importante.

3 – Geração de tráfego de muita qualidade

Quando eu te expliquei o que era o Tráfego Orgânico, eu disse que ele era de muita qualidade. E acredito que com as explicações desses dois primeiros benefícios você conseguiu entender o motivo.

Quando você cria constantemente conteúdos relevantes para a sua Persona, você começa a subir no posicionamento dos resultados do Google. Com isso, mais gente vai achar o seu site, e existe a possibilidade deles compartilharem o seu conteúdo e gerar mais tráfego ainda.

E, na busca do Google, as pessoas estão procurando por algo que elas realmente querem. Se elas procuram por um produto, elas estão pré-dispostas a comprar aquele produto. Se elas buscam por um serviço, elas estão pré-dispostas a contratar aquele serviço.

Isso é fato comprovado no Marketing Digital.

Por isso que o Marketing de Conteúdo gera tráfego de muita qualidade

4 – Quebra de Objeções

Uma questão importante a ser tratada em vendas é a quebra de objeções.

Todo mundo tem alguma objeção para comprar algo – “não tenho tempo”, “é caro demais”, “será que é para mim?” e outras. Você precisa tratar as objeções para conseguir vender para seus potenciais clientes.

No Marketing de Conteúdo isso é tratado. Tem que ser tratado. Vou te dar um exemplo de um artigo meu que trata uma objeção.

Como Empreender Mesmo Que Você Não Tenha Tempo.

Nesse artigo eu falo sobre como uma pessoa pode empreender mesmo sem tempo, que é uma das principais objeções que você vai encontrar.

5 – Criação de Autoridade

O que e Marketing de Conteúdo -  Benefícios- Autoridade
Benefícios- Autoridade – Vector Design by Vecteezy

Esse é outro grande benefício do Marketing de Conteúdo.

Grandes nomes do Marketing Digital do Brasil como Érico Rocha, Bruno Pinheiro e Alex Vargas falam da importância da criação de autoridade para facilitar as vendas.

As pessoas respeitam quem é uma autoridade no assunto.

Pense comigo.

Vamos chamar de A uma pessoa que você conhece que sabe muito sobre finanças. E vamos chamar de B uma pessoa que você conhece e que não sabe sobre finanças.

Se A te dá um conselho sobre investimento e B te dá outro conselho sobre investimento, você vai seguir o conselho de quem? De A, não é verdade.

Na Internet não é diferente. Aliás, na Internet isso é muito mais agudo, pois você vai ver muito material de pessoas que você não conhece. Mas se essa pessoa gera muito conteúdo relevante e de qualidade sobre um assunto, essa pessoa torna-se uma autoridade para você.

E você vai ficar pré-disposto a comprar algo dela, se comparado com outra pessoa que não escreve nada sobre o produto ou serviço que vende.

Então, como vimos, o Marketing de Conteúdo vai te ajudar a cria autoridade no seu nicho.

6 – Educação dos Leads

Se lembra que te falei sobre quebrar objeções. Isso faz parte do processo de educação dos seus leads.

Você precisa, muitas vezes, mostrar para os seus leads que você conhece e tem a solução para um problema dele. Muitas vezes, antes de efetuar uma compra, uma pessoa precisa ser impactada pela oferta algumas vezes para tomar a decisão.

Eu te contei no início desse artigo sobre o meu problema no ano passado. Era exatamente esse. Como eu não produzia conteúdo, não tinha como educar meus leads.

Então a produção de conteúdo relevante para a sua persona vai te auxiliar na educação dos seus leads.

7 – Fortalecimento da Marca

Podemos fazer um paralelo com a criação de autoridade.

Quando você produz e compartilha conteúdo de qualidade e relevante para a sua persona, você está fortalecendo a sua marca. Divulgando a sua marca. E isso é fundamental para a venda.

Se você não produz conteúdo, como as pessoas vão saber o que você faz? Como elas vão conhecer a sua marca? Como você vai criar autoridade?

Então o Marketing de Conteúdo vai te ajudar, e muito, a fortalecer e divulgar a sua marca.

8 – Impulsionamento das Vendas

Bom, juntando tudo o que falei agora fica fácil perceber que o Marketing de Conteúdo vai Impulsionar as suas Vendas.

O tráfego do seu site vai aumentar.

A Qualidade dos visitantes do seu site vai ser muito alta.

Você vai se tornar uma autoridade para eles.

Sua Marca vai ficar conhecida por ser relevante e agregar valor à vida das pessoas.

Seus leads vão saber que você tem a solução para o problema deles, através do processo de educação que você vai promover.

Você vai quebrar as objeções deles antes de fazer a sua oferta, com os seus artigos e outras fontes de conteúdo que você compartilhar.

E isso tudo junto vai Impulsionar as suas vendas.

Como o Marketing de Conteúdo Vai te Ajudar a Vender Mais

Marketing de Conteúdo - Vender mais
Marketing de Conteúdo – Vender mais – Graphics Provided by Vecteezy.com

Bom, eu fui relevante aqui de propósito, somente para fortalecer esse conceito.

Com todos os benefícios que você viu acima, o Marketing de Conteúdo vai te ajudar a vender mais. Vai ser um processo mais natural.

O seu conteúdo vai vender por você.

Dicas para Você Trabalhar Com Marketing de Conteúdo

Então, como eu prometi, eu vou te falar agora a minha estratégia de Marketing de Conteúdo e te dar algumas dicas para você iniciar:

Estratégia de Marketing de conteúdo - André Lobo
Estratégia de Marketing de conteúdo – André Lobo

Como eu te disse, o Blog está no centro da minha estratégia. Então eu produzo bastante conteúdo relevante de de qualidade para ele.

Eu também produzo vídeos para o meu canal do Youtube. Mas por enquanto eu estou focando mais no Blog.

As mídias sociais (Facebook, Instagram, e WhatsApp) eu uso para promover o meu conteúdo – eu gero também algumas coisas para o Facebook e o Instagram.

O Email e o Messenger eu uso para fazer as minhas sequências de mensagens para educar os meus leads, gerar relacionamento e também para fazer as ofertas.

E isso tudo é baseado na minha Pauta de Conteúdo. Nela estão todas as palavras-chave buscadas pela minha Persona (que vou adicionando de tempos em tempos), os títulos dos meus conteúdos e a ordem de produção.

Eu então crio artigos (que já foram definidos na minha Pauta de Conteúdo) com objetivos distintos. Uns são para quebrar objeções, outros para educar, outros para criar relacionamento e autoridade. E em grande parte deles tem um link de vendas, ou um link para download de um ebook (basta olhar a minha sidebar)…

Ou seja, os visitantes do meu site estão sempre sendo impactados pelo conteúdo e tendo acesso a diversas ofertas… Tenho funis de venda em pontos estratégicos do meu Blog.

E, quando um visitante se torna um lead, ou seja, ele baixa algum conteúdo meu e em troca deixa o seu email, ele entrou em um funil de vendas. Vai ser impactado nas páginas de obrigado e download do que ele solicitou e também através de email marketing.

Essa é a minha estratégia de Marketing de Conteúdo.


E aí, gostou do artigo? Você já sabia o que era Marketing de Conteúdo? Espero que essas informações e a minha estratégia te ajudem a vender mais.

Comente aqui a sua opinião, o que você achou deste artigo. Caso tenha feito sentido para você, compartilhe com seus amigos, pois essa informação pode ajudá-los também. Nos vemos no próximo post!

Como Anunciar no Facebook: Guia Passo A Passo Para Você Começar

Como Anunciar no Facebook: Guia Passo A Passo Para Você Começar

Como Anunciar no Facebook? Será que ainda vale a pena?

O Facebook tem hoje (julho/2019) 2,3 bilhões de usuários no mundo todo. É a primeira rede social em número de usuários, seguido pelo Youtube (1,5 bilhões) e WhatsApp (1,5 bilhões).

Em 2018 foram investidos 2,93 bilhões de reais em mídias digitais no Brasil. Um aumento de 20% em relação à 2017.

Muitos dizem que o Facebook está morto, que não vale a pena fazer mais anúncios no Facebook. Vamos ver mais essa informação:

O Facebook fechou 2018 com lucro líquido de 22,11 bilhões de dólares, um crescimento de 39% em relação ao ano anterior. E em 2018 o Facebook teve um ano conturbado…

Bom, pelos números acima podemos ver que o Facebook ainda permanece muito vivo. E a resposta é sim – ainda vale muito a pena investir em anúncios no Facebook.

Para você que está empreendendo na Internet, ou pensando em empreender, é fundamental fazer anúncios de marca (branding), conteúdo, aquisição de leads ou venda.

E agora vou te ensinar, em um Guia Passo a Passo, Como Anunciar no Facebook.

Com anunciar no facebook
Com anunciar no Facebook – Designed by Freepik

Como Anunciar no Facebook: Criação da Página e Conta

Vamos lá! Em primeiro lugar você precisa ter uma página. É uma das regras do Facebook. Ah, antes disso, você precisa ter um perfil pessoal no Facebook, pois uma página só pode ser criada por um perfil pessoal.

Vou te mostrar como você fará:

1º Passo – Criação de Página no Facebook

Conectado ao Facebook com uma conta pessoal, você precisa acessar o link:

Criação de páginas do Facebook e escolha uma opção.

Como anunciar no Facebook - Criação de página
Como anunciar no Facebook – Criação de página

E, depois, você precisará definir o nome da sua página. Lembre-se: é o nome da sua marca, que representará o seu negócio no Facebook. O nome da minha página é o meu nome, que é a minha marca, André Lobo.

Em seguida você precisa selecionar uma categoria. Já deixei na imagem a categoria de Empreendedor, que é a minha. 🙂

Com anunciar no Facebook - Categoria
Com anunciar no Facebook – Categoria

Na próxima tela será dada a opção de você adicionar a sua foto de perfil (mínimo 180 x 180 px). Se quiser, você pode fazer isso depois.

Facebook - Página - Foto perfil
Facebook – Página – Foto perfil

E agora outra foto, dessa vez a foto de capa (820 x 312 px), que você também pode pular para fazer mais tarde. Mas lembre-se: você terá que fazer o upload dessas duas fotos para começar a trabalhar a sua página!

Facebook - Página - Foto de capa
Facebook – Página – Foto de capa

Pronto, sua página está pronta. Mas lembre-se: você precisa fazer o upload das suas fotos – perfil e capa – e configurar, pelo menos, as informações básicas:

Facebook - Página - Informações
Facebook – Página – Informações básicas

Agora que você já tem a sua página, vamos criar a sua conta de anúncio.

2º Passo – Criação de conta no Gerenciador de Negócios

Eu aconselho que você use o Gerenciador de Anúncios do Facebook. Nele você terá mais opções e controle do seu negócio, e você pode gerenciar outras páginas que você tenha ou venha a criar depois.

Vamos lá:

Facebook - Gerenciador de negócios
Facebook – Gerenciador de negócios

Clique no botão CRIAR CONTA e siga os passos indicados:

  • Nome da conta;
  • Seu nome;
  • Seu email comercial.

Depois, na outra tela, você irá adicionar detalhes da sua empresa:

  • O endereço completo da sua empresa;
  • Seu site.

Pronto. Você Criou o seu Gerenciador de Negócios. Na próxima tela você irá selecionar a página para a qual você vai criar os anúncios.

Depois de selecionar a página, vamos configurar a sua forma de pagamento.

3º Passo – Configuração da sua forma de pagamento

Primeiro precisamos criar uma conta de anúncios para você.

Facebook - Criar Conta de Anúncio
Facebook – Criar Conta de Anúncio – Menu

Vá nos 3 tracinhos ao lado do símbolo do Facebook, depois clique em “Todas as Ferramentas” e depois em “Configurações do Negócio”.

Facebook - Criar Conta de Anúncio
Facebook – Criar Conta de Anúncio

Agora clique em “Contas de Anúncio”, conforme imagem acima, e depois clique no botão azul “Adicionar”. Escolha a opção “Criar uma nova conta de anúncios”.

Na tela que abrirá você terá as seguintes opções:

Nome da conta de anúncios: Digite um nome da sua escolha. Indico você colocar o nome da sua empresa / negócio;

Fuso horário: Aqui informe o seu fuso horário;

Moeda: Escolha a sua moeda.

Clique no botão “Avançar”.

Na próxima tela escolha a opção adequada para o campo ” Essa conta de anúncios será usada para “e clique no botão “Criar”.

Parabéns. Mais uma etapa concluída. Agora vamos definir a sua forma de pagamento.

Facebook - Forma de pagamento - Menu
Facebook – Forma de pagamento – Menu

Clique na seta para baixo no canto superior direito, e depois em “Visualizar formas de pagamento”.

Na próxima tela escolha no menu lateral esquerdo “Configurações de pagamento” e clique no botão “Adicionar forma de pagamento”. A seguinte tela irá aparecer:

Facebook - Formas de pagamento
Facebook – Formas de pagamento

Escolha a forma de pagamento desejada e siga as instruções na tela. Eu uso um cartão de crédito.

Muito bom! Vamos para a próxima etapa que é a instalação do Pixel.

Obs.: Pode pular essa etapa caso você não vá levar tráfego para o seu site.

Como Anunciar no Facebook: Criação e Instalação do Pixel (caso você leve o tráfego para o seu site)

O pixel é um pedaço de código do Facebook que você instala no seu site para acompanhar e otimizar a conversão (ações feitas dentro do seu site como cadastro, vendas etc), fazer remarketing e criar públicos personalizados. Não faça um anúncio antes de criar o seu pixel.

Você pode ler mais sobre o pixel aqui: Facebook Ads Pixel.

4º Passo: Criar e instalar o pixel.

Aqui você pode ler as instruções do Facebook de como Criar e Instalar o Pixel:
Instruções de como Instalar o Pixel do Facebook Ads no seu site.

Depois que você tiver criado e instalado o pixel, vamos criar a sua primeira campanha de anúncios. 🙂

Como Anunciar no Facebook: Criação da Campanha

Maravilha. Agora já temos tudo pronto para você criar a sua primeira campanha de anúncios no Facebook!

Primeiro eu vou te explicar que tipos de campanhas no Facebook você pode criar. O Facebook chama tipos de campanha de Objetivo.

Facebook - Campanha - objetivos
Facebook – Campanha – objetivos

Cada objetivo de Campanha do Facebook foi criado especificamente para um fim. Ao lado de cada objetivo aparece um “i”, que ao posicionar o mouse em cima ele vai te informar o uso de cada objetivo.

Para esse Guia, vamos usar o objetivo “Tráfego”, que é usado para levar visitante para uma página do seu site (pode ser uma página de conteúdo, por exemplo). Escolhi esse objetivo pois é mais simples de explicar, e você aprenderá o básico para fazer qualquer tipo de anúncio.

5º Passo – Criação da Campanha

Primeiro precisamos acessar o Gerenciador de Anúncios. Vá nos três tracinhos (menu) ao lado do símbolo do Facebook e selecione “Gerenciador de Anúncios”. Então irá aparecer a tela abaixo:

Facebook - Gerenciador de anúncios
Facebook – Gerenciador de anúncios

Eu apliquei o filtro “nada” para te mostrar como será a visualização do seu “Gerenciador de Negócios”, que não terá nenhuma campanha ainda.

Clique então botão verde “Criar” e a seguinte tela aparecerá:

Facebook - Criar campanha
Facebook – Criar campanha

Definir o Objetivo da Campanha : selecione o objetivo “Tráfego”.

Informar o Nome da Campanha: Informe um nome que tenha a ver com o que você quer fazer.

Selecione a opção “Otimização do orçamento da campanha”.

Orçamento da campanha: Defina o seu orçamento diário. Indico que comece com um valor pequeno, pois primeiro você vai testar a sua campanha.

Clique no botão azul “Continuar”.

Com Anunciar no Facebook: Criação do Conjunto de Anúncios

A próxima etapa é a criação de um conjunto de anúncios. Eu gosto de usar o conjunto de anúncios para separar algumas coisas que vão te ajudar a medir melhor a performance da sua campanha:

  • Dispositivos: Mobile ou Desktop – um conjunto de anúncios para cada;
  • Facebook ou Instagram -um conjunto de anúncios para cada, dividindo ainda em Mobile ou Desktop;
  • Público Alvo – cada conjunto de anúncios só pode ter um público-alvo. Então, caso você queira testar diferentes públicos-alvo você precisará criar vários conjuntos de anúncio.

Exemplos:

Campanha xpto – H 25 à 50 anos – Facebook – Mobile

Campanha xpto – H 25 à 50 anos – Facebook – Desktop

Campanha xpto – H 25 à 50 anos – Instagram- Mobile

Campanha xpto – H 25 à 50 anos – Instagram- Desktop

Fazendo isso você vai saber exatamente qual plataforma (Facebook ou Instagram) está com melhor performance e qual dispositivo também. Isso vai te ajudar na hora de você escalar a sua campanha – vou explicar isso mais abaixo.

6 º Passo – Criação do Conjunto de Anúncios

Vamos configurar o seu conjunto de anúncios.

Facebook - Conjunto de anúncios
Facebook – Conjunto de anúncios

Defina o nome do seu conjunto de anúncios.

Depois defina o Tráfego, que será onde os anúncios serão veiculados (site, aplicativo, messenger ou WhatsApp). Escolha Site.

Vamos agora para a criação do Público. O ideal, para o seu primeiro anúncio, é que ele não seja muito grande. Quanto mais específico melhor, porém ele não pode ser muito pequeno. Veja um exemplo na imagem abaixo. Porém você deve configurar para o seu público-alvo, pensando na sua persona.

Facebook - Conjunto de anúncios - Público
Facebook – Conjunto de anúncios – Público

Vamos agora definir a o Posicionamento deste conjunto de anúncios. Nesse exemplo estamos anunciando no Facebook para Mobile (celular). Vide imagem abaixo:

Facebook - Conjunto de anúncios - Posicionamento
Facebook – Conjunto de anúncios – Posicionamento

Você irá desmarcar todos os outros posicionamentos, só deixará marcado o que está na figura acima. Uma última coisa para ajustar em Posicionamentos. Ao final você verá o texto “Mostrar mais opções”. Clique nele e configure conforme abaixo:

Facebook - Conjunto de anúncios - Posicionamento - Avançado
Facebook – Conjunto de anúncios – Posicionamento – Avançado

Como esse Conjunto de Anúncios é para usuários usando celulares, precisamos marcar para eles verem somente quando estiverem conectados ao Wifi, para não dar nenhum problema por causa de lentidão de rede celular.

Por fim, você pode definir uma programação personalizada, mas para a sua primeira campanha não faremos nenhuma alteração.

Facebook - Conjunto de anúncios - Programação
Facebook – Conjunto de anúncios – Programação

Depois basta clicar no botão “Continuar”.

Com Anunciar no Facebook: Criação dos Anúncios

Parabéns! Estamos quase finalizando. Mas antes de criar o seu primeiro anúncio, me deixa te falar uma coisa.

Se lembra que eu te disse que que você precisa criar diversos Conjuntos de Anúncios para separar e medir o que está com melhor performance?

Então, aqui nos anúncios também faremos isso. Eu indico que você comece a testar as imagens ou vídeos, pois eles influenciam demais na performance do seu anúncio.

Pois bem. Vamos então criar um anúncio e depois duplicá-lo para mudar a imagem e o texto.

7º Passo: Criação do Anúncio

Facebook - Anúncio
Facebook – Anúncio

Primeiro você precisará definir o Nome do Anúncio. Sugiro que você comece com A01, por exemplo, e depois coloque o nome do conjunto de anúncios. Mas você pode nomear como você quiser.

Identidade: Escolha a Página do Facebook ou a Conta do Instagram que represente o seu anúncio. Nesse caso, escolha a sua página do Facebook.

Formato – Aqui você define a estrutura do seu anúncio. Para esse primeiro anúncio escolha Imagem ou Vídeo único, e carregue uma foto para o seu anúncio – pode ser uma foto única – ou escolha uma da biblioteca do Facebook. O ideal é usar uma foto sua, mas depende muito do tipo de anúncio que você vai criar. Eu, por exemplo, usei a foto do meu Ebook.

Facebook - Anúncio - Mídia
Facebook – Anúncio – Mídia

Tome cuidado com fotos com muito texto, o Facebook odeia isso. Para verificar se o seu anúncio vai ser veiculado normalmente, use essa ferramenta do próprio Facebook:

Ferramenta de sobreposição de texto.

Agora vamos definir os textos do seu anúncio. O exemplo abaixo é só para mostrar como seriam os textos, link e imagem. Para os dados que informei o objetivo deveria ser conversão, mas eu só coloquei para ilustrar mesmo.

Facebook - Anúncio - Textos
Facebook – Anúncio – Textos

Tipo de Link: Site ou Evento do Facebook. Nesse caso site, pois você levará tráfego para o seu site.

Texto: Aqui você colocará o texto principal do anúncio. Mantenha ele simples e objetivo.

URL do site: Coloque aqui o link da página do seu site que você quer levar o tráfego.

Título: De novo, deixe o mais simples possível. Como este anúncio é para celular, existe pouco espaço para o título.

Chamada para ação: Definir o nome do botão. Como você vai levar tráfego para o seu site, você pode usar o botão Saiba mais.

Exibir link: Aqui informa a URL principal do seu site.

Descrição do link no Feed de Notícias: Aqui também coloque um texto simples, reforçando o que você colocou no texto principal.

Pixel do Facebook: Escolha o Pixel que você criou anteriormente.

Clique no botão verde “Confirmar”. O seu anúncio será publicado para análise pela equipe do Facebook. Agora basta aguardar que a campanha e o anúncio sejam aprovados. 🙂

Parabéns! Você criou o seu primeiro anúncio no Facebook!

8º Passo: Crie outros dois anúncios para testar

Ainda não acabou… Volte regularmente ao Gerenciador de Anúncios para verificar se o seu anúncio foi aprovado. Você receberá também um comprovante por email. Caso ele seja reprovado, você precisará editar o seu anúncio para ver o motivo da reprovação.

Bom, como eu te falei, o ideal é você criar outros anúncios dentro desse conjunto de anúncios para testar outras características do seu anúncio e ver o que performa melhor.

O que você precisa testar:

1 – Imagem ou vídeo

A imagem ou vídeo do seu anúncio são fundamentais para a boa performance dele. Imagens ruins vão levar a uma performance muito ruim, mas não tenho como te falar a imagem ideal, pois vai depender do seu nicho, persona e produto ou serviço. Ou seja, você precisa testar.

Então duplique o seu anúncio e, no anúncio duplicado, o renomeie para A02, por exemplo, e só mude a imagem ou vídeo. Faça isso mais 1 vez, para você ter uma boa base de comparação. Ou seja, você vai ter 3 anúncios com imagens ou vídeos diferentes.

2 – Copy

Outra coisa que influencia demais a performance dos seus anúncios é a a copy. Copy é o diminutivo de Copywriting, que é a arte de escrever textos que vendem. Isso significa que você precisa escrever diferentes versões dos textos do anúncio.

O que te indico fazer é duplicar os anúncios acima e colocar uma nova copy (você só mudará a copy). Assim você terá dois anúncios com a mesma imagem, mas textos diferentes. No total, 6 anúncios.

Como Anunciar no Facebook: Acompanhamento dos anúncios

Depois de todos os anúncios aprovados, deixe os anúncios rodarem por 3 dias. Nesses 3 dias você vai acompanhar os anúncios para ver como está a performance de cada um.

Ao final dos 3 dias você vai parar os anúncios que performaram mal, e vai deixar 1 ou 2 com a melhor performance. E aqui você pode aumentar um pouco o seu orçamento.

Continue acompanhando os seus anúncios, pois a performance pode cair e você pode precisar fazer alterações. Nenhum anúncio seu vai funcionar bem para sempre.

Você pode, também, aumentar mais o seu orçamento caso o desempenho esteja satisfatório para você recolher melhores resultados.


E aí, gostou do artigo? Você já tinha anunciado no Facebook antes? Esse artigo te ajudou a criar o seu primeiro anúncio ou a melhorar a forma que você anuncia no Facebook?Espero que eu tenha te ajudado.

Comente aqui a sua opinião, o que você achou deste artigo. Caso tenha feito sentido para você, compartilhe com seus amigos, pois essa informação pode ajudá-los também. Nos vemos no próximo post!